Valor do aluguel de conjuntos comerciais cai mais de 11% em doze meses

Novo Índice FipeZAP Comercial também mostra retração nos preços para venda

O Índice FipeZap Comercial será divulgado mensalmente e acompanhará o preço de venda e locação de salas e conjuntos comerciais de até 200 m² em 4 cidades brasileiras: São Paulo, Rio de Janeiro (com dados desde 2012), Belo Horizonte (dados desde 2014) e Porto Alegre (série iniciada em janeiro/2016).

Os primeiros resultados indicam que a dinâmica dos preços no mercado de imóveis comerciais tem sido bastante negativa. Nos últimos 12 meses, os preços de locação caíram 11,35% nominalmente e os preços de venda se retraíram 3,05% no mesmo período. Se considerarmos a inflação de 8,84% no período (segundo o IPCA/IBGE), a queda real de preços atinge 18,56% nos alugueis e 10,92% no caso dos preços de imóveis comerciais à venda.

 A comparação entre o investimento feito em imóveis comerciais e uma alternativa de menor risco (o CDI) mostra que desde 2015 o investidor em imóveis comerciais tem tido, em média, perdas reais. Nos doze meses encerrados em junho/2016, enquanto o CDI rendeu 14,0%, os proprietários de saletas que estavam locadas tiveram um retorno médio de 2,5% (fruto da combinação entre o recebimento de alugueis e uma desvalorização de seus ativos de -3,0%).

Em junho, o valor médio do m² anunciado das 4 cidades foi de R$ 10.521 para venda e R$ 45 para locação. Rio de Janeiro tem os maiores valores por m²: R$ 12.274 e R$ 51, respectivamente. Por outro lado, São Paulo registra a maior taxa de rentabilidade do aluguel (5,6%).

Prêmio Top Of Mind - Salvador 22° Edição

Prêmio Top Of Mind - Salvador 22° Edição

Prêmios

Em 2016, a Tenda recebeu o prêmio Top of Mind no segmento Construtora de Casas e Apartamentos. Para nós, é um importante reconhecimento. Agradecemos a você, cliente, que confiou no nosso trabalho e agora tem uma casa para chamar de sua.

Caixa eleva financiamento e construtoras têm dia de alta

Caixa eleva financiamento e construtoras têm dia de alta

Economia

As ações de construtoras dispararam nesta segunda-feira (18), após a notícia de que a Caixa Econômica Federal irá elevar o teto do valor de imóveis que podem ser financiados. O IMOB, índice do setor imobiliário, chegou a subir 2,4% durante o dia.
Todos os direitos reservados Tenda